QUENYA, A LÍNGUA DOS ELFOS

  Inspirado, e por que não dizer, emocionado ao ler um artigo na revista Super Interessante, sobre o poema “Namárië” totalmente na lígua elfica e que quer dizer Adeus ou, como é chamado na terra média, O lamento de Galadriel, resolvi falar um pouco, baseado em pesquisas. O Quenya ou "Alto -Élfico" foi criado pelo precursor de todas as histórias de fantasia medieval que conhecemos, e por que não dizer, um dos pais do RPG. O professor John Ronald Reuel Tolkien, ou como todos conhecemos "TOLKIEN". Ele era professor na universidade britanica de Oxford e escritor, ao final do seu mais fabuloso livro, O Senhor dos Anéis, existe um sistema fonético para quem quizer aventurar-se a aprender o idioma, claro que é mais fácil aumentar o atributo inteligencia para aumentar os idiomas que fala dentro do RPG, mas isso é outro detalhe.

Não se espante em ler nos livros de J.R.R. Tolkien, menções à esta língua como, Eldarin, pois era falada pelo povo élfico de Eldar, que possuem este nome porque quando vieram ao mundo viram primeiro as estrelas e as chamaram de "el" assim dando origem ao nome Eldar, O povo das estrelas, poético, não? Dê uma olhada neste vídeo, onde o próprio Tolkien recita, O Lamento de Galadriel em élfico e abaixo sua escrita e tradução, impagável. Abraços nerds.

 

 
 

 

 

Ah! Como ouro caem as folhas ao vento,
Longos anos inumeráveis como as asas das árvores!
Os longos anos se passaram como goles rápidos do doce hidromel
Em salões altos além do oeste,
Sob as abóbadas azuis de Varda
Onde as estrelas tremem na canção
De sua voz de Santa e Rainha.

Quem agora há de encher-me a taça outra vez?

Pois agora a Inflamadora, Varda, a Rainha das Estrelas,
do Monte Semprebranco, ergueu suas mãos como nuvens
E todos os caminhos mergulharam fundo nas trevas;
E de uma terra cinzenta a escuridão se deita
sobre as ondas espumantes entre nós
E a névoa cobre as jóias de Calacirya para sempre.
Agora perdida, perdida para aqueles do Leste está Valimar!

Adeus! Talvez hajas de encontrar Valimar.
Talvez tu mesmo hajas de encontrá-la. Adeus!

NERDADO POR supernerds às 16:26