Magias no DeD Next. A mistura entre o novo e o velho.

 

   Acho que muita gente já ouviu falar e até mesmo já esta jogando em suas masmorras o playtest do DeD next, o RPG retroclonado da Wizard of the Coast, que estão chamando de 5ª edição. As magias, na minha humilde opinião, melhoraram bastante, por conta da união do sistema Vanciano e o de slots, usado na 4ª edição, o que vem a ser os dois? O sistema Vanciano adotado por Gary Gicax e inspirado no livro Dying Earth, de Jack Vance que nada mais é do que o aprendizado de magias através da memorização das mesmas. Neste sistema o mago deve escolher um número de magias determinado pelo seu nível e memorizá-las, sendo que, após seu uso a magia é esquecida tendo que ser memorizada novamente no dia seguinte, já o sistema da 4ª edição do DeD, usa-se o sistema de cores classificando as magias em livre (at Will), que você usa a vontade, encontro o qual o jogador pode usar uma vez a cada combate e diárias, que são as mais devastadoras e podem ser usadas apenas uma vez por dia. A nova proposta do DeD next é ter de memorizar as magias como nos velhos tempos, apesar de ter aumentado o numero que se pode memorizar, sobretudo, ter magias “at Will”, ou seja, livres para usar quando quiser. No exemplo do livro, o mago de 1º nível pode lançar quantos mísseis mágicos quiser heheheh! Não posso dizer que não adorei a idéia, haja vista que sempre gostei de administrar minhas aventuras com bastante poder para os personagens, porém sempre com as limitações naturais. Este mago-metralhadora, por exemplo, continua sofrendo o clima, frio, calor etc.. Suas limitações humanas de comer e beber e da sorte nos dados para escapar da baforada de um dragão ou das diversas situações que afligem o personagem como, atordoamento, cegueira, derrubado e doenças. Acho que realmente isso é uma questão de prática, pois admito que, administrar estas coisas sendo novato no ramo rpgegistico, é muito difícil. Além disso, as magias ficaram mais poderosas no que tange ao dano, há magias que causam 3d12 ou mais, realmente é pra quem gosta, e como sempre fui fã do “over Power” adorei a mudança, porém quanto maiores os poderes maiores as dificuldades, ah! Quer dizer, responsabilidades. O importante é cada mestre escolher o sistema que mais lhe agrada e para isso, aprender vários sistemas de RPG ou fazer o seu próprio. Para o caso das magias no DeD, como é um caso que divide opiniões, muitos montam seus próprios sistemas ou dão sugestões. Como é o caso do site  http://www.theweem.com/, que deixou algumas sugestões super interessantes. Eles observaram que muitos jogadores eram contra o sistema Vanciano, mas se fosse agregado a ele algum “at Will” tudo bem, então eles dividiram os poderes em primários e secundários, no qual o primário seria o da memorização e esgotaria com o primeiro uso e o secundário, que seria uma versão mais fraca que a primária, seria “at Will”, além disso, no final da ficha de exemplo que eles fizeram, existe os tricks, que são truques que podem ser feitos com o poder. Exemplo: Fireball (bola de fogo), o primário seria a bola de fogo tradicional, que explode em contato com o avo ou área e causa um grande montante de danos atinge a área, o secundário, que pode ser usado livremente daria danos medianos e só pode acertar uma criatura e o truque do poder seria colocar fogo em materiais combustíveis ou aquecer uma área pequena como um quarto. No mesmo exemplo de ficha, com a intenção de agradar a gregos e troiano eles deram outra opção, a de abandonar o sistema Vanciano e dar custo ao poder primário e secundário.

Abaixo a imagem tirada do http://www.theweem.com/, abraços nerds.

 

NERDADO POR supernerds às 19:21